É todo aquele que quer fazer da palavra "CUIDAR" o seu verdadeiro sentido de vida. Este Blog é nosso!
Terça-feira, 08 de Maio de 2007

Dê Sangue!

O sangue existente nos Serviços de Sangue depende inteiramente do gesto valiosíssimo de todos aqueles que generosamente, de forma benévola e regular, efectuam a sua dádiva de sangue.

O Sangue não se fabrica artificialmente 

Como é do seu conhecimento, o sangue não se fabrica artificialmente e só o Ser Humano o pode doar. Por esta razão, o sangue existente nos Serviços de Sangue depende inteiramente do gesto valiosíssimo de todos aqueles que generosamente, de forma benévola e regular, efectuam a sua dádiva de sangue.

 

O sangue é necessário todos os dias 

Todos os dias, existem doentes com anemia, doentes que vão ser submetidos a cirurgia, doentes acidentados com hemorragias, doentes oncológicos que fazem tratamento com quimioterapia, doentes transplantados e muitos outros que necessitam de fazer tratamento com componentes sanguíneos. Enquanto um doente com anemia pode necessitar de 1 ou 2 unidades de sangue, um doente com transplante de fígado pode necessitar de maior número de unidades de sangue e um doente com leucemia pode necessitar de um número muito elevado de componentes sanguíneos.

 

Uma unidade de sangue total representa aproximadamente 4S0ml. Cada pessoa tem em circulação 5 a 6 litros de sangue, dependendo da superfície corporal. O sangue doado é rapidamente reposto pelo nosso organismo. A unidade de sangue depois de colhida vai ser separada nos seus constituintes: Glóbulos Vermelhos, Plasma e Plaquetas ou Crio precipitado, de acordo com a produção escolhida.

 

Não há qualquer possibilidade de contrair doenças através da dádiva de sangue, pois todo o material utilizado é estéril e descartável, usado uma única vez.

 

Quem pode dar?

 

Requisitos do Candidato a Dador 

Podem dar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igualou superior a 50kg e idade compreendida entre os 18 e os 65 anos. Para uma primeira dádiva o limite de idade é aos 60 anos.

 

Os homens podem dar sangue de 3 em 3 meses (4 vezes/ano), e as mulheres de 4 em 4 meses (3 vezes/ano), sem nenhum prejuízo para si próprios. Dar sangue não engorda, não enfraquece e não causa habituação.

 

A dádiva de sangue não deve ser efectuada em jejum. Deve-se tomar uma refeição ligeira sem álcool e sem gorduras como por exemplo uma sanduíche e um sumo.

 

Exame Médico ao dador 

O candidato a dador é sempre observado pelo médico, que avalia o seu estado de saúde verificando a história clínica e os seus hábitos de vida. Sequencialmente, o dador é submetido a um exame sumário com medição do pulso, da tensão arterial e doseamento da hemoglobina, para ver se os glóbulos vermelhos são suficientes para dar sangue sem prejuízo para a sua saúde. Se houver alguma anomalia o dador poderá ser suspenso, temporária ou definitivamente, dependendo da situação. Na entrevista médica o dador preencherá e assinará um impresso relativo ao consentimento ou esclarecimento informado, pois é importante salvaguardar a saúde do próprio dador e do doente que irá receber o seu sangue depois de separado e estudado.

 

Não Deve dar Sangue 

As pessoas com alguns comportamentos e estilos de vida podem ficar mais expostas a determinados agentes infecciosos, que podem comprometer a segurança da transfusão, pelo que não devem dar sangue.

 

Para a segurança do doente não dê sangue se:

  • Alguma vez utilizou drogas por via endovenosa;
  • Teve contactos sexuais a troco de dinheiro ou drogas;
  • Sendo homem ou mulher, teve contactos sexuais com múltiplos(as) parceiros(as).

Se foi parceiro sexual de:

  • Qualquer dos grupos anteriores;
  • Seropositivo para o Vírus de Imunodeficiência Humana – VIH;
  • Portador crónico do vírus da Hepatite B e Hepatite C – VHB, VHC.

E, ainda, se:

  • Tem história familiar de Doença de Creutzfeldt-Jacob e variante - DCJ, vDCJ;
  • Fez tratamento com hormona de crescimento, pituitária ou gonadotrofina de origem humana;
  • Fez transplante de córnea ou dura-máter;
  • Tem Epilepsia, Diabetes insulino-dependente ou Hipertensão grave;
  • Teve Paludismo/Malária nos últimos 3anos;
  • Teve parto nos últimos 12 meses;
  • Fez transfusão nos últimos 12 meses;
  • Foi operado nos últimos 6 meses;
  • Fez Endoscopia nos últimos 12 meses;
  • Fez tatuagem ou piercing nos últimos 12 meses;
  • Teve um novo(a) parceiro(a) sexual nos últimos 6 meses.

Tipos de sangue

O SANGUE é um tecido vivo que circula pelo corpo, que leva oxigénio e nutrientes a todos os órgãos. É composto por plasma, hemácias, leucócitos e plaquetas.  O sangue é produzido na medula óssea dos ossos chatos, vértebras, costelas, quadril, crânio e esterno. Nas crianças o sangue também é produzido nos ossos longos como o fémur.  O sangue é classificado em grupos (sistema ABO) com a presença ou ausência de antígeno na superfície da hemácia (Fator RH). A incidência destes grupos varia de acordo com a raça, pois trata-se de um factor hereditário. Considerando o total da população, percentualmente sua ocorrência é de aproximadamente:

 

 

 

DOADOR E SANGUE UNIVERSAL

O portador do tipo de sangue 0 negativo é considerado como doador universal, mas no caso de transfusão, o ideal é o paciente receber sangue do mesmo tipo que o seu, assim:

 

 

O+ dá sangue a O+
O-
dá sangue a O-
A+
dá sangue a A+
A-
dá sangue a A-
B+
dá sangue a B+
B-
dá sangue a B-
AB+
dá sangue a AB+

  AB- dá sangue a  AB- 

SÓ MESMO NAS URGÊNCIAS É QUE SE FAZ RECURSO AO

SANGUE UNIVERSAL O NEGATIVO

Dúvidas

 

1. Nunca ninguém me pediu para dar sangue.

-Considere-se Convidado desde já.Este convite não é virtual mas real:é-lhe dirigido por todas as crianças e adultos que necessitam de sangue ou dos seus componentes,na sequência de acidentes de trabalho ou rodoviários e intervenções cirúrgicas.

 

2. O meu sangue não deve prestar porque já tive várias doenças.

-A sua dúvida deverá ser esclarecida junto do seu médico assistente.Mas, mais simplesmente, pode oferecer-se para dar sangue, pois será submetido a um exame clínico no decurso do qual, o médico lhe aconselhará a atitude mais correcta, sempre pensando na preservação da sua dádiva e bem-estar.Confie nos serviços de sangue e nos seus médicos. 

 

3. O sangue faz-me falta.

-Num adulto normal existem entre 5 e 6 litros de sangue.Uma pessoa saudável pode dar regularmente, sem que este facto prejudique a sua saúde.

 

4. O meu tipo sanguíneo não é o que faz mais falta.

-Todos os tipos de sangue são necessários, mesmo aqueles que são mais raros.Basta que se lembre que você mesmo pode precisar de sangue.

 

5. Francamente, tenho medo de dar sangue.

-Uma grande parte das pessoas sentem isso, quando vão dar sangue pela primeira vez.Mas logo depois perdem o receio e a dádiva de sangue torna-se natural e simples.

 

6. Peso pouco.

-Qualquer pessoa com peso superior ou igual a 50Kg pode dar sangue.Confie, nesse e outros aspectos, no critério experimentado e seguro do especialista que lhe vai fazer o exame clínico, no serviço de sangue a que se dirigir.

 

7. Ainda não tenho idade para dar sangue.

-Qualquer pessoa saudável, com idade compreendida entre os 18 e os 65 anos, pode dar sangue sem qualquer problema.

 

8. Já dei sangue este ano.

-Fez bem, mas pode repetir a dádiva sem qualquer inconveniente para a sua saúde e bem-estar.Qualquer pessoa pode dar sangue várias vezes por ano (os homens de 3 em 3 meses e as mulheres de 4 em 4 meses).Esta informação tem uma base ciêntifica segura e recolhe uma vasta experiência de muitos anos, abarcando milhões de dádivas em todas as partes do mundo.

 

9. Causa-me transtorno dar sangue.

-Pode escolher o dia e a hora que mais lhe convier: no Instituto Português do Sangue/ Centros Regionais de Sangue, pode dar sangue todos os dias úteis das 8:00h às 19:30h e aos sábados das 9:00h às 12:00h. Com os exames prévios e a dádiva em si, o tempo dispensado é, em média de 30 minutos. No entanto, se de todo lhe for impossível, contacte-nos. Podemos ir ao seu local de trabalho, particularmente se quiser colaborar connosco, divulgando esta ideia e motivando alguns colegas de trabalho a dar também sangue.

 

10. Receio sentir-me enfraquecido se der sangue.

-Apenas lhe são colhidos cerca de 4,5 decilitros de sangue. As proteínas e as células sanguíneas existentes neste volume são rapidamente repostas em circulação pelo organismo. Momentos após a dádiva de sangue, qualquer pessoa pode voltar à sua ocupação normal. Contudo, alguns profissionais devem aguardar algumas horas após a dádiva, com por exemplo. pilotos de aviões, maquinistas de comboios e mergulhadores.

 

11. Já há muita gente que dá sangue.

-É verdade, mas a procura de sangue, componentes e derivados não cessa de aumentar, graças aos progressos da ciência médica e à crescente extenção dos benefícios de uma assistência que se pretende da melhor qualidade, a um número cada vez maior de pessoas. As necessidades terapêuticas dos doentes exigem cada vez mais dadores, isto é, pessoas em boas condições de saúde e com hábitos de vida saudáveis, com você.

 

12. Nunca imaginei que o meu sangue fosse necessário.

-Claro que é.A cada minuto é necessário sangue nos hospitais do nosso país. Decida-se já!

 

13. Não sei como ou onde posso dar sangue.

-É muito fácil: dirija-se ao Instituto Português do Sangue- Centros Regionais de Sangue de Lisboa, Porto ou Coimbra, ou ao hospital mais próximo. A sua visita será sempre bem recebida e terá todas as informações que desejar.

 

14. Não tenho tempo.

-Se por um instante pensar no bem que fez com a sua dádiva de sangue, rapidamente concluirá que essa não é uma boa razão.

 

15. Receio que me recusem como dador.

-Se for saudável nada há como experimentar. Aliás, pode ficar suspenso por múltiplas razões. No caso de isso acontecer temporariamente, volte quando o médico lho indicar.

 

16. O meu sangue não presta.

-Uma amostra do seu sangue será analisada.Se for detectada alguma alteração, terá conhecimento disso e será informado sobre as medidas a tomar.

 

17. Fui pressionado a dar sangue mas não estou disposto a fazê-lo outra vez.

-Ninguém é obrigado a dar sangue. A dádiva éum acto livre e voluntário das pessoas de bem, habituadas a pensar nos outros.Não esqueça no entanto, que muita gente precisa do seu sangue saudável.

 

18. Se eu precisar de sangue, recorro a um serviço privado, e pago todas os despesas.

-Você pode dispor de dinheiro mais do que suficiente, para pagar todo o sangue do mundo.Mas nunca se deverá esquecer que o dinheiro não se pode transfundir.Mesmo neste caso, alguém terá cedido um pouco do seu sangue para você poder beneficiar.Sem sangue, de nada servirá o seu dinheiro.

 

19. Dei o meu sangue benevolamente, mas penso que o venderam ao doente.

-A venda ou comercialização do sangue está proibida por lei. Apenas poderão ser cobradas as despesas relativas ao processamento do sangue, isto é, os custos de material e exames laboratoriais necessários à preparação do sangue, para que este possa ser transfundido com a maior segurança.

 

20. Só dou sangue se alguém precisar dele.

-Esse alguém pode ser um familiar seu muito querido, num momento em que você nem sequer é conhecedor do que se está a passar! Aliás, em situações de catástrofe, geralmente não falta sangue. As carências reais- essas sim, muitas vezes dramáticas mas sem espectacularidade- são prementes, são o dia a dia dos serviços de sangue. Na verdade, algo está mal, se é o doente que está à espera do sangue e não o sangue à espera do doente.

 

publicado por 100STRESS às 00:23


mais sobre mim
pesquisar
 
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11

13
16
18

25
26

27
29
30


últ. comentários
Olá, primeiramente quero parabenizar o blog, didát...
Existem erros graves neste post. As imagens estão ...
Ouu..Muito bom o seu blog..vs tá de parabénns
Querido colega,È uma imensa alegria ver que futuro...
lindo blog
Muito bom só faltou falar da tripartide
Em breves palavras tenho dito que, a CIPE é uma ev...
Não tem nada há ver. Científicamente não existe ne...
É possivel ter o sindrome do tunel capico sem sent...
Gostei muito do seu blog, também sou estudante.Est...
arquivos